terça-feira, 27 de julho de 2010

Xô, vontade de beber!

Existem certas substâncias que são capazes de suprimir o desejo de ingerir bebidas alcoolicas. Assim, pode ser possível o tratamento de alcoolismo, considerando que o desejo de beber de um álcoolatra é incontrolável. As três principais são essas:



Naltrexona: Essa substância atua no bloqueio dos receptores dos neurotransmissores que são liberados com o aumento de álcool no organismo. Funciona mais ou menos assim: Quando alguém bebe, é liberado no organismo do indivíduo, certas substâncias, como por exemplo, a dopamina e a endorfina, que ativam receptores que podem causar alívio da dor, prazer, euforia, etc. Quanto mais dessa substância é liberada, mais o organismo quer a tal substância. Aí que a Naltrexona entra. Ela assume o lugar do neurotransmissor no receptor, dando uma sensação de que a substância está ali, porém, sem os efeitos psicoativos que haveriam se a substância realmente estivesse. Em outras palavras, a Naltrexona toma o lugar de certos neurotransmissores e "tapeia" o cérebro.


Acamprosato: Atua na abstinência, diminuindo a vontade do indivíduo de procurar a bebida, com a intenção de evitar os sintomas causados pela falta de bebida no seu organismo ( irritabilidade, tremores, aumento da temperatura corporal, náusea, vômito, etc, e em casos extremos, alucinações.) O etanol reduz a atividade do receptor de glutamato, NMDA (N-metil-D-aspartato). Quando alguém ingere alcool regularmente, são aumentadas as ligações de glutamato com seu receptor NMDA, ativando-o. E ainda ocorre um aumento no número de receptores. Isso explica a hiperatividade glutamérgica em situações de abstinência alcoolica. O Acamprosato age na inibição da ativação dos receptores NMDA, que ficam excitados na falta de alcool em pessoas que o ingerem regularmente. Por isso, o indivíduo em abstinência tende menos a procurar por bebidas para reduzir os efeitos da falta de alcool no organismo.

Ondasetrona: Essa substância age como bloqueador do receptor serotoninégico 5-HT3 (5-hydroxy tryptamine3), num mecanismo parecido com o da Naltrexona. A serotonina estimula o vômito, e com o uso desse medicamento, esse reflexo será bloqueado. Tanto, que esse medicamento é mais utilizado no pós- operatório, para evitar vômitos, do que como medicamento para tratamento de alcoolismo.








Fontes:

BALTIERI, D. A. Utilização do acamprosato no tratamento de dependentes do alcool. São Paulo, 2002. Dissertação (mestrado). Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo. Pgs 19,20,39 à 43.

http://www.adroga.casadia.org/alcoolismo/acamprosato.htm

http://www.psicosite.com.br/far/out/campral.htm

http://emedix.uol.com.br/not/not2000/00set14psi-acer-ftn-alcoolismo.php

http://www.psicosite.com.br/tra/drg/alcoolismo.htm

http://www.medicinanet.com.br/conteudos/medicamentos/407/ondansetrona.htm

http://misodor.com/FARMACON/ONDANSETRONA.html

Postado por: Luana Mello

Um comentário:

  1. Não sei se o site ainda esta ative se tiver gostaria de fazer parte

    ResponderExcluir